Quer saber mais sobre financiamento de automóveis? Veja como funciona e como contratar, pense nas suas finanças pessoais

PUBLICIDADE

Entenda como funciona um empréstimo de carro e diga passo a passo se o empréstimo vale a pena e se cabe no seu bolso!

Quer saber mais sobre financiamento de automóveis? Saiba como funciona e como considerar sua situação financeira pessoal para contratar funcionários.

Se você está pensando em ingressar no financiamento de automóveis e colocar um carro novo (ou usado) em sua garagem, saiba que você não está sozinho.

Em 2019, dados do B3 mostram que o Brasil arrecadou nada menos que 6 milhões de veículos. Esse número aumentou 11% em relação ao ano anterior.

Destes 6 milhões, 2,2 milhões são novos e quase 4 milhões são usados. A pesquisa inclui dados de veículos pesados, como motocicletas, carros e caminhões.

O que é o financiamento de automóveis?

O financiamento de veículos é, na verdade, uma espécie de empréstimo. Imagine que você queira comprar um carro novo no valor de 69.000 reais, mas não tem dinheiro para comprá-lo à vista.

Portanto, outra opção é obter uma linha de crédito de um banco ou instituição financeira, pagar o valor ao franqueado e, a seguir, pagar 69.000 reais em parcelas mensais.

Obviamente, como se trata de um empréstimo, a taxa de juros será aplicada ao valor total do empréstimo. Falaremos melhor sobre ela em breve.

Porém, ao contrário dos empréstimos pessoais, os financiamentos somente serão emitidos quando associados à compra de ativos devidamente vinculados ao contrato.

Portanto, como você verá, os bancos e instituições exigirão os documentos do veículo antes de registrar e concluir as transações de financiamento de qualquer cliente.

A maior vantagem é que você não precisa esperar para conseguir um veículo, basta obter ou obter a aprovação da linha de crédito da instituição.

Arrendamento financeiro
O leasing financeiro é muito comum no mercado financeiro atual, seja ele um veículo pesado ou um veículo de passeio.

Nele, a instituição financeira “compra” e transfere a propriedade do veículo selecionado para o locatário (dando o nome do cliente para a linha de crédito), fixando prazo e parcelas mensais.

O valor dessas contraprestações ou prestações costuma ser inferior ao empréstimo, e consiste em uma parte utilizada como aluguel e outra parte deduzida do valor dos bens para futuras compras finais.

Portanto, ao final do período especificado, o locatário pode devolver a propriedade do bem, voltar a locar o mesmo carro ou efetivamente comprá-lo e pagar o valor residual garantido (VRG).

PUBLICIDADE

This div height required for enabling the sticky sidebar