Ford: Conheça a trajetória das montadoras que fecharam todas as fábricas no país

/
Advertisement
Advertisement

A empresa é a primeira grande montadora de automóveis estabelecida no Brasil, tem história em automóveis.

A Ford anunciou nesta segunda-feira (11) que encerrará todas as atividades fabris no Brasil, que tem uma história de mais de 100 anos. Foi a primeira grande montadora de automóveis a se instalar no Brasil e tem uma longa história de automóveis.

Advertisement

De onde veio o termo montador: as peças vinham dos Estados Unidos e os trabalhadores montam as peças.

Em 24 de abril de 1919, foi autorizada a abrir negócios no Centro de São Paulo. O financiamento de US $25 mil vem da Argentina, primeiro país da América do Sul a receber instalações da empresa

Advertisement

O centenário marca o fim da produção de caminhões da empresa no Brasil e a despedida dos modelos Fiesta e Focus.

O primeiro sucesso no país foi o modelo compacto, o Ford Model T. Por esse motivo, o quadro de funcionários da empresa aumentou de 12 em 1919 para cerca de 130 em 1924. Este ano, foram fabricados 5.000 carros, entre automóveis, caminhões e tratores.

No Brasil, o interesse das pessoas por carros foi crescendo. Entre 1925 e 1927, a Ford abriu linhas de montagem em Recife, Porto Alegre e Rio de Janeiro, o popular carro Tipo A (mais tarde chamado Fordinho). Logo se tornou o carro mais vendido no país.

Os negócios continuaram até 1929, quando o colapso da Bolsa de Valores de Nova York e a crise no Brasil à beira da revolução de 1930 mudaram a situação.

Advertisement

Nos anos seguintes, a linha de montagem fora de São Paulo foi fechada.

Dificuldades no Brasil e no exterior levaram a marca a cogitar a nacionalização de peças. O plano foi formado durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945). Na maior parte desse período, a produção foi interrompida devido à queda na demanda e à escassez de peças.

Com o fim do conflito, o mercado brasileiro passou a aceitar os carros compactos como parte da reconstrução da Europa. Um desses modelos é o inglês Ford Prefect apresentado por volta de 1947.

Em 1953, a montadora mudou-se para o bairro do Ipiranga (zona sul de São Paulo). Dois anos depois, teve início o processo de nacionalização e deu-se início à picape de aço e à cabine do caminhão Volta Redonda (RJ).

A reputação da marca é notória porque o lançamento do Galaxie 500, seu primeiro carro produzido no Brasil, consolidou ainda mais a reputação da Ford.

1967 foi outro marco: a montadora assumiu o controle da Willys-Overland do Brasil e assumiu as fábricas de São Bernardo do Campo (Grande São Paulo) e Taubaté (interior de São Paulo).
Os carros da Willys-Overland está desenvolvendo vêm juntos: em 1969, o Ford Corcel, desenvolvido em cooperação com a Renault, entrou na loja.

A configuração da empresa continuou pelos próximos anos. Mudanças significativas ocorreram em 1987, estabelecendo uma parceria regional com a Volkswagen na Alemanha, da Autolatina. Foi uma década terrível para a montadora americana, que perdeu mercado e teve que reconstruir com o lançamento do primeiro Carnaval Nacional em 1996.

A nacionalização começou na década de 1950

Em 1919, a direção da Ford Motor Company aprovou o estabelecimento de uma subsidiária brasileira na Rua Florêncio de Abreu ​​no centro de São Paulo, Brasil, inicialmente com 12 funcionários. Caminhões tipo T e TT são montados com peças importadas dos Estados Unidos.

Em 1920, um antigo rinque de patinação no gelo na Praça da República, no centro de São Paulo, tornou-se a nova sede da Ford no Brasil.

Em 1921, a sede da Ford mudou para um novo prédio no bairro do Bom Retiro, no centro de São Paulo, onde uma nova linha de montagem foi instalada.

Em 1923, a Ford tinha 124 funcionários e uma capacidade de produção anual de 4.700 carros e 360 ​​tratores.

Em 1925, a Ford inaugurou uma linha de montagem em Recife (PE).

Em 1926, modelos da marca americana começaram a ser montados em Porto Alegre (RS).

Em 1927, a Ford abriu um centro de treinamento mecânico em São Paulo e uma linha de produção no Rio.

Em 1942, a Assembleia Nacional foi suspensa devido à Segunda Guerra Mundial e a Ford lançou um plano para nacionalizar peças.

Em 1953, uma nova fábrica da Ford foi inaugurada perto do Ipiranga (sul de São Paulo), Brasil.

Em 1955, a Ford iniciou a produção de picapes de aço e cabines de caminhão de Volta Redonda (RJ).

Em 1956, seguindo o plano de desenvolvimento da indústria estabelecido pelo governo Juscelino Kubitschek (1902-1976), a Ford se compromete a nacionalizar seus produtos.

Em 1967, a montadora adquiriu o controle acionário da Willys-Overland do Brasil e assumiu as fábricas de São Bernardo do Campo (Grande São Paulo) e Taubaté (interior de São Paulo).

Em 1976, a Ford inaugurou uma nova fábrica de tratores em São Bernardo do Campo.

Em 1977 Tatui Proving Ground (interior de São Paulo) é inaugurado.

Em 1979, a montadora confirmou a produção de carros a álcool.

1987, A Autolatina surgiu em 1987, uma parceria regional entre Ford e Volkswagen.

Em 1989, o motor Volkswagen 1.8 passou a ser equipado com as linhas de produção Escort e Del Rey.

Em 1996 A fábrica Taubaté reinaugurada.

Em 2001 A nova fábrica da Ford em Camaçari (BA) iniciou suas operações. O departamento pode produzir 250.000 carros por ano.

Advertisement
  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Pinterest
This div height required for enabling the sticky sidebar