CNH grátis pode ser GOLPE; saiba como reconhecer

anúncio

O Departamento de Transportes (Detran) emitiu um alerta sobre novos tipos de fraudes. A distribuição gratuita de carteiras de habilitação nacionais é usada como fonte de fraudes no Brasil. A principal ação do golpista é fazer ligações para o público por meio do aplicativo de mensagens WhatsApp. Depois disso, ao preencher formulários ilegais, você será redirecionado para páginas fraudulentas e maliciosas.

De acordo com a startup brasileira de antivírus PSafe, mais de 200.000 clientes foram afetados pelo golpe. Estima-se que um total de mais de 3 milhões de pessoas foram afetadas.

Uma das ferramentas para espalhar golpes é induzir o compartilhamento de formulários. A ideia de ajudar os outros é vendida, e a pessoa que envia o questionário falso se sente afetada. Cada pessoa pode compartilhar com até 10 outras pessoas.

As promessas dos golpistas são atraentes, atraindo cada vez mais vítimas por meio de informações falsas. As propostas falsas incluem:

Registre-se para todos os estados;
Falta de regras para entrar no projeto.
O formulário fornecido para o golpe requer informações pessoais, como nome completo, local e data de nascimento.

A intenção principal do infrator é apoiar o banco de dados em caso de futura fraude ou venda de informações pessoais.

Outra medida que causou e tentou reduzir a desconfiança em relação aos golpes é o redirecionamento para uma página do Facebook. Esta página contém informações relacionadas ao Bolsa Família, cujos dados parecem reais, mas também são falsos.

CNH Cidadã

Existe um programa de licença de motorista gratuito. No entanto, ao contrário das informações fornecidas por golpistas, existem regras para procedimentos de entrada e restrições geográficas. Ou seja, ainda não está disponível em todo o território brasileiro.

As pessoas que podem ser inclusas no CNH Cidadã precisam ser:

Cadastradas no CadÚnico do Governo Federal;
Ser maior de 18 anos;
Não ter sofrido nenhuma penalidade no prazo de um ano.
O projeto também é disponibilizado à estudantes.

Para isso, é necessário cumprir algumas regras:

Ter participado do Exame Nacional do Ensino Médio;
Cumprir a faixa etária entre 18 e 25 anos;
Ser aluno advindo de escola pública.

anúncio

  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Pinterest
This div height required for enabling the sticky sidebar