Pular para o conteúdo

4 passos para regularizar sua moto de leilão

Publicidade

Moto de leilão pode rodar? 4 passos para regularizar

Afinal, moto de leilão pode rodar?
Adquirir um veículo por meio de leilões é uma prática que felizmente vem crescendo. Isso tem acontecido por conta dos preços que são muito mais acessíveis, com isso muita gente conseguiu alcançar o sonho do carro ou da moto própria por meio de um leilão, mas uma dúvida ainda ronda a cabeça de muita gente: afinal, moto de leilão pode rodar?

Publicidade

Algo importante de se dizer sobre os leilões de motos é que essa é uma modalidade de compra dentro de lei e as motocicletas lá compradas podem ser tanto utilizadas como revendidas.

Se você está em busca de uma moto para chamar de sua ou para revender e quer pagar um valor bem abaixo da tabela, saiba que um leilão é uma ótima alternativa para você.

Como sempre fazemos, nosso objetivo é te informar da melhor maneira possível sobre mitos e verdades sobre negociações que envolvam diferentes tipos de veículos. Nesse caso em específico, falaremos das moto.

Se você tiver dúvidas sobre motocicletas, especialmente se as motocicletas de leilão podem ser executadas, então você precisa ler o artigo de hoje!

Vamos ver se uma moto comprada em um leilão pode rodar por aí?

Prós e contras de comprar uma moto em leilão
Sem dúvida, uma das principais vantagens de comprar uma moto em leilão é o seu preço final.

Por se tratar de um tipo de compra em que a motocicleta apresenta algum tipo de falha mecânica ou problema de documentação, há uma compra fora da caixa em termos de valor final.

No entanto, nem tudo pode ser uma flor em leilão!

É possível encontrar algumas opções de compra que podem não ser muito favoráveis ​​e dar dor de cabeça aos compradores em um futuro próximo.

Para garantir uma negociação favorável em um leilão de motocicletas, é importante verificar cuidadosamente a procedência da motocicleta, quilometragem, estado de conservação, multas pendentes e documentação.

Toda esta informação está descrita no boletim e pode ser facilmente obtida através de uma leitura atenta e coerente.

As motos de leilão podem ser executadas?
Você deve estar se perguntando: as motocicletas de leilão podem realmente funcionar?

De fato, as motocicletas adquiridas em leilão podem ser divididas em duas modalidades, que vão responder se o veículo pode ser conduzido normalmente nas ruas e rodovias.

As motocicletas de leilão podem ser classificadas como sucata ou conservadas.

Portanto, a resposta a esta pergunta é: sim.

Uma moto de leilão pode funcionar desde que seja preservada!

Se a motocicleta adquirida for preservada, ela funcionará sem problemas para seu novo proprietário.

No entanto, dependendo da procedência do veículo adquirido, é importante determinar se é necessário recadastrar no Detran, que é conhecido por ser o órgão brasileiro responsável pela regulamentação de todos os tipos de automóveis.

Continua sendo importante que o proprietário pague o IPVA do ano em questão e quaisquer questões burocráticas não resolvidas sobre a motocicleta adquirida.

Portanto, antes de fechar o leilão, nós do Mercado Automotivo recomendamos que você entenda a origem e pendências da motocicleta para evitar qualquer tipo de problema no futuro.

Por outro lado, se a motocicleta adquirida for classificada como sucateada, ela não terá direito a um novo documento e, portanto, não poderá ser utilizada.

Nesses casos, as motocicletas são vendidas diretamente para sucata e sucata.

Como mencionamos, participar de leilões de motos é uma das opções mais comuns para quem quer comprar um veículo em bom estado por um preço mais acessível.

No entanto, esse método de compra levanta muitas dúvidas, sendo a mais comum: como formalizar uma motocicleta comprada em leilão para que ela possa ser pilotada.

Se você ainda está se perguntando como colocar sua motocicleta de leilão em funcionamento, confira as etapas abaixo!

Etapa 1: verifique todos os documentos
Motocicletas adquiridas em leilão só podem ser regularizadas se seus arquivos contiverem uma montaria pequena ou média.

Ou seja, danos reversíveis que não afetam o funcionamento da motocicleta.

A verificação de todos os documentos é um passo importante na condução de uma moto de leilão
Dessa forma, grandes lotes, ou seja, motocicletas consideradas sucata, têm mais de 75% de suas carrocerias danificadas e não podem ser documentadas.

Por isso, o primeiro passo é avaliar a documentação do veículo antes de comprá-lo.

Etapa 2: fazer uma verificação de CSV
Depois de analisar o veículo completo, o próximo passo é a inspeção.

Para quem pergunta se uma moto de leilão está operacional, um dos principais passos é regularizar a moto e passar por uma verificação CSV – Certificado de Segurança Veicular.

É este documento que declara que a motocicleta está apta a andar novamente.

A pesquisa examinará vários itens de segurança. Como sistema elétrico, alinhamento, equilíbrio e muitos outros pontos.

Para realizar essa importante etapa, você precisará obter autorização prévia de fiscalização do Detran e levar sua habilitação e documentação da motocicleta a um posto de fiscalização especializado e homologado pelo Inmetro.

Passo 3: Fique atento aos prazos
Quando você compra uma motocicleta em leilão, o leiloeiro que a vendeu é responsável por determinar os prazos e condições para regularização da motocicleta e por iniciar o processo de documentação junto ao Detran e ao proprietário anterior da motocicleta.

É importante cumprir os prazos
Dessa forma, é importante que o comprador da motocicleta (neste caso você) esteja atento aos prazos acordados com a empresa e acompanhe de perto o processo de formalização.

Isso evita prazos perdidos, multas, dores de cabeça e perdas resultantes.

Passo 4: Autorização do Detran
A etapa final é a autorização do Detran!

Após fiscalizar as motocicletas leiloadas e obter o certificado CSV, é necessário ir ao Detran para abrir o processo para formalizar o processo administrativo.

Os compradores de motocicletas são responsáveis ​​por enviar avisos finais ao departamento dentro de um período fixo de 30 dias.

É importante saber que a entrega tardia dos documentos exigidos significa multa de registro e três pontos na carteira de habilitação.

Para regularizar a motocicleta para leilão, o comprador deve se dirigir ao Detran com os seguintes documentos:

  • Requerimento para desbloqueio de sinistro;
  • Nota fiscal original de compra da moto do leilão que é emitida pelo leiloeiro;
  • Original do Auto de Leilão também emitida pelo leiloeiro;
  • Originais e cópias de documentos pessoais, como RG, CPF e comprovante de residência;
  • Certificado de registro de veículo – CRV;
  • Certificado de segurança veicular – CSV;
  • Laudo de vistoria obtido em Empresa Credenciada de Vistoria – ECV;
  • Comprovante bancário do pagamento da taxa de emissão do CRV – Certificado de Registro do Veículo.

Como você acabou de descobrir, as motos de leilão podem ser regularizadas sem problemas.

Embora essa seja uma ótima oportunidade de comprar uma moto por um preço mais acessível.

Agora que você já sabe que tipo de leilões de motos você pode fazer e quais são os passos formalizados, é hora de aprender como participar de leilões de motos e onde comprar sua moto clicando ou tocando AQUI.

Publicidade

Envie para um amigo!
Compartilhe ↓↓↓

Share on whatsapp
Compartilhar no WhatsApp
Share on facebook
Compartilhar no Facebook
Boris Camanzi

Boris Camanzi

Especialista em crédito e um amante automotivo. Antes de mais nada, apaixonado por tecnologia e automóveis! Bacharelado em Comunicação Social e MBA em Gestão de Negócios, com mais de 12 anos de trabalho dedicados a área automobilística, sempre fui norteado pela busca da seriedade e credibilidade da informação, tanto no segmento de veículos novos (0KM), seminovos, usados e leilão.

Você também pode gostar ↓↓↓

0

Aguarde um pouquinho …
carregando conteúdo 🚗

Disponível leilão de carro e moto da Receita Federal