Kadjar: se o Duster fosse igual a você

INTERNACIONAL. Com 4,45 m de comprimento, modelo traz faróis Full-LED, sistemas multimídia R-Link 2 e Start/Stop para colocar a Renault no mapa mundial dos utilitários-esportivos (SUVs)

internacional-RenaultKadjar(1)

Com o Kadjar, a Renault mira um nicho mais qualificado entre os utilitários-esportivos (SUV); visualmente, ele segue a mesma orientação de estilo do irmão menor, o Captur, inspirado no carro-conceito DeZir

A Renault se prepara para entrar no mapa mundial dos utilitários-esportivos (SUVs) com o novíssimo Kadjar, modelo que acaba de ser apresentado no Salão do Automóvel de Genebra e que começa a ser vendido, na Europa, ainda neste ano. Em 2016, ele ganha nacionalidade chinesa e também passa a ser ofertado em alguns mercados mediterrâneos do norte da África e Oriente Médio – sua denominação combina o termo “quad”, empregado para modelos 4×4, com “jar”, que significa ágil, em francês, mas também remete à dinastia Qajar, que reafirmou o domínio persa no Cáucaso, no final do século 18. Ao contrário do Duster brasileiro, o ‘crossover’ foca um nicho mais qualificado e, para isso, não economiza em acabamento e conteúdo, trazendo motorizações de alta eficiência.
Com 4,45 metros de comprimento, o Kadjar é 14 cm maior que o SUV “made in Brazil”. Sob o capô, ele trará três propulsores, dois de ciclo Diesel – um TDI, de 110 cv, e um dCi, de 130 cv – e um movido a gasolina, a unidade turboalimentada (TCe) 1.2 litro 16V, também de 130 cv. O jipinho terá versões com trações dianteira (2WD) ou integral permanente (4WD). Nesta segunda, o sistema será combinado ao câmbio pré-seletivo com embreagem dupla e seis marchas.
O Kadjar usa a mesma plataforma (CMF-CD) dos Nissan Qashqai, X-Trail, Rogue e Pulsar – esta base não tem correlação com a usada pelo novo Duster 2016, que será apresentado no final deste mês. Sua distância livre do solo, de 19 cm, não deixa dúvidas sobre sua vocação aventureira, mas valentia não é, exatamente, o mote deste utilitário-esporitivo. Um exemplo disso são os faróis Full-LED. O sistema óptico conta com luzes diodo para ambos os fachos e sua tecnologia Pure Vision promete alcance 20% maior, além do “brilho do Sol”.
O quatro de instrumentos também aposenta os mostradores convencionais em favor de uma tela LCD de película fina (TFT) e, no console frontal, destaque para o novo sistema multimídia R-Link 2 que conta com tela sensível ao toque de 7 polegadas, além de comandos de voz para as funções do rádio, telefonia móvel, navegador por satélite (GPS) e aplicativos. Sua página principal pode ser customizada e os apps disponibilizados inicialmente vão contemplar automobilismo, viagens, notícias e mídias sociais.
Frenagem automática (AEB), em caso de emergência, alerta de desvio involuntário de faixa (LDW) câmera de ré e reconhecimento de tráfego também fazem parte do pacote. Outro mimo do Kadjar é o teto solar panorâmico, com área de 1,4 metro quadrado, e, para não falar que o Duster leva desvantagem em relação ao primo rico em tudo, seu porta-malas, que tem capacidade volumétrica de 475 litros, leva 3 l – duas garrafas de refrigerante – a mais que o SUV europeu.
O Renault Kadjar será feito na Espanha e estima-se que seu preço, na Europa, partirá de 25 mil euros – o equivalente a R$ 83 mil. Seu desembarque no Brasil foi prontamente descartado pelo diretor de marketing da marca, Michael Van Der Sande.

internacional-RenaultKadjar(2) internacional-RenaultKadjar(3)

Quatro de instrumentos também aposenta os mostradores convencionais em favor de uma tela LCD de película fina (TFT) e, no console frontal, destaque para o novo sistema multimídia R-Link 2

internacional-RenaultKadjar(4) internacional-RenaultKadjar(5)

Sistema óptico conta com luzes diodo para ambos os fachos e sua tecnologia Pure Vision promete alcance 20% maior, além do “brilho do Sol”.

internacional-RenaultKadjar(6)

CRÉDITO – FOTOS RENAULT/Divulgação
 

Leia mais sobre Renault

 
 
 

Últimas Avaliações

 
 

Videos

 
 

Inscreva no canal

 
 
 
 
 
by preguicaalheia.com